"O verdadeiro lugar de nascimento é aquele em que lançamos pela primeira vez um olhar inteligente sobre nós mesmos." (Marguerite Yourcenar)

«Adevăratul loc de naştere este acela unde pentru prima dată ai aruncat asupra ta însuţi o privire pătrunzătoare» (Marguerite Yourcenar)

raulpassos.maestro@gmail.com

17 de out de 2008

BUCARESTE É...

...carros estacionados sobre a calçada, de frente, de trás, atravessados e até na diagonal.

*

...floriculturas, bancos e casas de cambio a cada 10 passos. Em compensação, se você precisar de uma banca de jornais ou de uma lavanderia...

*

...uma eterna possibilidade de que o atendente do guiche seja a pessoa mais amável do mundo. Ou a mais estúpida.

*

...queijos deliciosos, legumes apetitosos e frutas intragáveis.

*

...velhinhas pedindo dinheiro nas escadarias do metrô.

*

...a moda mais esquisita do planeta.

*

...cogumelos baratíssimos! E deliciosos!

*

...concertos, festivais, recitais, teatro e ópera todos os dias.

*

...população de cães e gatos superior a de pessoas. E suas excrecoes igualmente numerosas pelas calcadas...

*

...laptops a 800 lei e uma caixa de sucrilhos a 13 lei!!! Tirando arroz, batata e papel higiênico, salve-se quem puder!

*


...viajar no fim de semana pra Sinaia e descobrir que existem romenos simpaticos e ar respiravel!

*

...tomar banho 4 vezes por semana e achar que o Brasil fica na Europa...

*

...um transito de fazer chorar. Buzinas em tempo integral. Mas voce consegue atravessar uma rua, por mais movimentada que seja, apenas colocando o pe na faixa!

*

...enquanto estudante, pagar 11,5 lei e poder andar livremente de metrô durante um mes, ou entao pagar 25 lei e andar de ônibus durante o mesmo periodo.

*

...3 fumantes para cada 4 habitantes.

*

...achar que no Brasil se fala espanhol.

*

...fim de tarde no maravilhoso Parque Cismigiu, com direito a happy-hour depois, regado a deliciosa "tuica", aguardente feito com ameixas.

(continua... claro!)

por Raul Passos (com a colaboracao de Renata Sobreira e Renata Gobatto)

13 de out de 2008

PENSAMENTOS SOBRE A DESIGUALDADE

A pobreza dos romenos me parece mais triste e comovente que a dos brasileiros, e ainda não sei o porque. E' possivel ainda que eu tenha essa impressao acentuada pelo fato de estar longe de casa e, justamente por isso, carente de algum tipo de compensacao emocional, mas o fato e' que, na minha vista, a expressao das velhas senhoras de veu preto nas escadarias das estacoes de metro e dos que pedem "bani pentru un putin de paine" dentro dos onibus me e' assustadoramente lancinante.

Gostaria muito de escrever, numa tentativa modesta de ser/estar cronista, mais sobre as belas surpresas que essa pais tao distante e tao proximo me ofereceu, mas nada me parece mais elementar e necessario do que esse expressivo retrato romeno contemporaneo.

Ha 4 dias, pela manha, enquanto no Brasil os pobres ainda dormiam o sono dos injustos, atravessando a principal avenida de Bucareste pela estacao de metro, nas escadarias me deparei com a cena que descrevi. Enquanto caminhava la' embaixo em meio ao formigueiro humano apertado entre os tapumes das barulhentas obras da estacao (nesse momento, Serge Gainsbourg cantarolava nos meus fones de ouvido para atenuar o ruido), me assustei com minha subida tomada de sensibilidade a isso. Por que no Brasil essas cenas passam tao corriqueiras pelo nosso campo de visao? Porque a pobreza europeia, pelo simples fato de ser europeia e' mais injusta e dolorosa, "pur şi simplu", como dizem os romenos?

Nao pretendo discorrer aqui rumo a qualquer tipo de explicacao para isso, que de todo seria inocuo, mesmo porque pode ser uma impressao unicamente deste brasileiro, mas e' inelutavel tentar justificar.

Creio que os romenos ainda nao sabem lidar com o implacavel e duvidoso capitalismo, aqui inaugurado com a queda ainda recente da ditadura comunista. A poeira dessa ruina ainda se respira no ar, junto com as nuvens de cigarro onipresentes. Nao sabem fazer uso do dinheiro, eles, que ainda desfrutam de uma certa estabilidade, preludio da entrada do Euro. Sao um povo que despreza os centavos. Nao e' raro ver pessoas deixarem cair as moedas e nao juntar, e chega a ser ofensivo dar moedas como esmola aos pedintes, como as senhoras das escadarias.

Para muitos, essa cena pode ser pouco representativa, mas consegue resumir meu sentimento a respeito, depois de um mes nessas terras. Talvez esta cena tambem explique, pelo menos em parte, a enorme discrepancia, que beira o non-sense, no preco de alguns bens de consumo. Para o outro lado da fronteira mais movimentada, na Bulgaria, ha pouco mais de 60km daqui, dizem que os absurdos sao ainda maiores, e e' um pais ainda menos favorecido.

Entao lembro-me que ouvi da boca de uma amiga, ja ha algum tempo, uma frase de Nietzsche que diz o seguinte: "Na sociedade filisteia sabe-se o preco de tudo mas nao sabe-se o valor de nada." Isto me parece ser nao um retrato, mas um despretensioso desenho dessa sociedade, tao latina por excelencia e que justamente por isso padece dos mesmo males da nossa latinidade sul-americana.

2 de out de 2008

DIAS DE VINHO E ROSAS


Ta certo, admito: o vinho é grego e as rosas crescem apenas no parque, mas sao muito bonitas de se ver. Na alameda principal do Parcul Tineretului, tem um imenso canteiro com toda a variedade possivel e imaginaria de rosas. Quanto ao vinho romeno, bem... ainda nao posso dizer que tenha provado, mas existe uma variedade enorme e os precos vao do mais acessivel ao impensavel. Alias, como varias coisas aqui. Numa loja de eletronicos, encontramos impressoras multifuncionais por 170 lei (R$ 100 +/-), cameras digitais por 190 lei e laptops por 800 lei. Impressionante. Mas incrivel mesmo é o preco de um telefone celular, modelo mais simples: 130 lei. Comprei num supermercado uma colecao com 40 cds com a obra de Mozart e me custou apenas 27 lei!!! Se a Romenia fosse na America do Sul, teria mais muambeiros do que no Paraguai...
***
Por outro lado, roupas n
ao sao abaratas, a menos que sejam compradas em supermercados.
***

O transporte publico
é bastante eficiente. Trens urbanos e onibus custam 1,30 leu e o metro, com ticket para 2 viagens custa 2,20 lei. Se comprar um para 10 viagens, sai por 8,00 lei. O problema é que perto das 11 da noite ja nao ha mais onibus nem metro...
***

Oficialmente as aulas comecaram, mas na verdade o que houve apenas foi uma recepc
ao para os alunos, com direito a concerto e tudo o mais.
***

Depois de mais de 20 dias de imers
ao cultural, outras coisas ficam mais evidentes sobre o pais. Como eu ja tinha dito, Bucareste poderia ser uma cidade do Brasil. O que ocorre mesmo é que a Romenia é um pais de contrastes. Existem muitos pedintes nas ruas e nas estacoes de metro, sobretudo velhas senhoras. Os jornais noticiam crises financeiras e corrupcao (nao, nao estou falando do Brasil agora...) e em epoca de eleicao, como agora, a ferida fica mais aberta. Fala-se igualmente em greves e paralisacoes.
***

Com a chegada da Renata, as coisas ficaram surpreendentemente mais faceis aqui. Por que sera, hein???

***

Uma outra boa novidade: ja tenho dois concertos arranjados no interior do pais, na cidade de
Braşov.
***
Duas atendentes de correio ja me perguntaram se o Brasil fica na Europa (viram? Poderiam ter perguntado se era na Africa...).
***

Por ora, s
ao esses os meus pareceres. Volto em breve com mais fotos e causos pitorescos dessa terra lindamente estranha, onde um povo tao parecido com o nosso tambem come o pao que o vampiro amassou.

La revedere!