"O verdadeiro lugar de nascimento é aquele em que lançamos pela primeira vez um olhar inteligente sobre nós mesmos." (Marguerite Yourcenar)

«Adevăratul loc de naştere este acela unde pentru prima dată ai aruncat asupra ta însuţi o privire pătrunzătoare» (Marguerite Yourcenar)

raulpassos.maestro@gmail.com

21 de nov de 2008

BABY, TAKE ME BACK TO PIAUí! [ou IMPRESSõES (nada) SERESTEIRAS]...

Passados os vendavais e as tormentas, seguimos a caminhada numa eterna tentativa de aperfeiçoamento. E olhem que este mês de novembro parece não acabar...

***

Esta frase titulo juro que escutei claramente como ela aí se apresenta, na festa de aniversario da revista de arquitetura Igloo, para qual Renata e eu fomos gentilmente convidados ontem a noite. Numa verdadeira (e agradabilissima) Babel musical, apareceu esse techno de Teresina!

***

Muito da poesia dos primeiros meses na Romênia extinguiu-se ou ficou restrita ao interior do país, onde sempre, em todas as situações, encontramos pessoas amáveis, gentis, prestativas e polidas, ao contrário da realidade dessa capital, que beira ao caos. Por vezes, durante esse mês, o peso do emocional das coisas, somado a habitual rudeza e falta de cortesia bucarestina me deixou imensamente desgostoso com tudo e com todos e quase as portas de jogar tudo para o alto. Felizmente, também as exceções foram numerosas e ainda nos permitem acreditar num futuro melhor (para nós...)

***

Nos ultimos tempos, tive a oportunidade de conhecer algumas simpáticas cidades do interior da Romênia:

Sinaia, uma famosa estação de esqui que, mesmo agora antes do inverno, encanta por suas paisagens outonais e por seus dois belos castelos, Peleş e Pelişor. Em companhia da Renata e mais duas amigas brasileiras, Janaina, de Belo Horizonte e Vivian, de Sampa, passamos um belo fim de semana nessa cidade, apesar da desconfortável viagem de trem (quem tem pouco dinheiro, viaja de terceira classe. Ou em pé). Nesse ponto da Romênia, as pessoas estão muito bem preparadas para receber turistas. E, claro, avisa-los para não permanecerem nas ruas depois das 7 da noite, quando os ursos descem das montanhas para buscar o que comer. Isso inclui turistas desavisados...

Drăguşeni, onde a familia da Elena nos recebeu maravilhosamente seguindo a tradição da recepção com pão e sal. Passamos nessa estancia tipica um fim de semana muito agradavel junto ao staff da Embaixada. Aqui, a poucos quilometros da fronteira com a Ucrânia, realmente pode-se dizer que estamos em outro país, onde as pessoas são biotipicamente diferentes da maioria dos romenos. Nosso amigo Fernando aqui erigiu uma aconchegante pousada bem a maneira campesina, com direito a forno de lenha e aquecimento da casa pelo mesmo sistema. Pudemos comprovar a excelência da gastronomia local: kozonak (pão doce recheado com nozes e mel), placinta (torta folhada), palinca (cachaça!), ţuică (mais cachaça!!!) e por aí vai... A noite, a Elena "tocava" os homens da casa para ir buscar lenha para mantermos o aquecimento da casa. A localização da pousada é a seguinte: um grande terreno descampado, com plantações nas margens, nenhum vizinho imediato e, mais distante alguns metros, a rodovia. De noite, com a bruma habitual, e acrescido ao simples fato de estarmos na Romêeeeeeeeenia, temos todos os ingredientes para um filme de terror. Esse era o cenário em que Fernando, eu, Sérgio e Rubens atuavamos! Foram realmentes dias de muita descontração e alegria.

Braşov, onde realizei meu primeiro concerto em terras européias! Essa é uma cidade que preservou seu charme medieval e é uma das pérolas da Transilvania. O concerto, no qual tive a honra de introduzir aos romenos nomes até aquele momento desconhecidos para eles (Francisco Mignone, Claudio Santoro, Brasilio Itiberê...), teve suporte oficial da Embaixada do Brasil em Bucareste e teve a presença de autoridades. Junto com a cantora Irina Sarbu, que dividiu o palco comigo, desfrutamos de uma amabilissima recepção por parte da Casa Mureşenilor, onde realizou-se o recital.


Târgu Neamţ, pequena cidade na região central do país.

...e mesmo em Bucareste desfrutamos de muitos bons momentos, como por exemplo o concerto dedicado ao nosso amigo, compositor Sorin Lerescu.

Nos últimos dias, tenho me dedicado ao aprendizado do romeno (que já está bastante melhor!). Tenho ido bastante a concertos (todos os dias tem pelo menos um. Fui presenteado por uma amiga do Fernando, responsavel pela parte de relações internacionais da Radio Romania, com um passe de livre acesso a todos os concertos). Desta maneira, tenho presenceado interpretações memoráveis de grandes obras. De resto: mestrado, estudo, compras e comida, o que não é absolutamente algo a se lastimar!

Com imensa saudade, deixo o meu abraço fraterno a todos!

La revedere!